Skip to Store Area:

Editora Terceiro Nome

Você está agora em:

Calúnia – Elisa Lynch e a Guerra do Paraguai, de Michael Lillis e Ronan Fanning

Mais Visualizações

Calúnia – Elisa Lynch e a Guerra do Paraguai, de Michael Lillis e Ronan Fanning

Enviar para um amigo

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Em Estoque.

R$60,00
Acrescentar itens ao carrinho Adicionar ao Carrinho

Descrição Rápida

Autor Michael Lillis e Ronan Fanning
Páginas 312
ISBN 9788578160449
Projeto gráfico Antonio Kehl
Formato 16 x 23 cm
Acabamento Brochura





Confira o clipping do livro aqui

A Guerra do Paraguai foi um dos mais violentos conflitos ocorridos na América do Sul, responsável pela morte de dezenas de milhares de brasileiros e de 90% dos homens paraguaios com mais de sete anos e de 50% das mulheres e crianças desse país.

Elisa Lynch, uma linda, glamurosa e poderosa irlandesa que levou ao Paraguai costumes europeus relacionados à dança, à música, ao vestuário, à culinária e ao que diz respeito à emancipação da mulher, teve papel central no conflito ao lado de seu companheiro, o ditador Solano Lópes, com quem teve sete filhos. Amada pelo povo mais simples e por ele chamada de “rainha do Paraguai”, era odiada principalmente pela elite, que se referia a ela como “uma prostituta maquiavélica, que teria seduzido e roubado magnatas franceses, ingleses e russos antes de enfeitiçar o futuro ditador paraguaio, a quem teria incitado a provocar a guerra com seus vizinhos Brasil, Argentina e Uruguai.

Neste livro, os também irlandeses Michael Lillis e Ronan Fanning dão conta desses e de outros enigmas que envolvem essa figura histórica tão controversa. Eles se reuniram a outros estudiosos da Guerra do Paraguai num seminário de duas semanas sobre Elisa, em Assunção, em 2001, e a partir daí pesquisaram fontes originais por toda a América Latina, Europa e Estados Unidos e tiveram acesso exclusivo a documentos e fotos de família até agora inéditos.

Calúnia apresenta, ainda, a primeira publicação em português de Declaração – Protesto que faz Elisa Lynch, panfleto em que ataca seus inimigos, escrito por Elisa com informações negadas na época mas confirmadas pela extensa pesquisa desta biografia. Esse documento, escrito depois da morte de seu companheiro, revelou uma mulher de estonteante beleza e extraordinária determinação que foi caluniada, como ela própria conta.

Michael Lillis dedica-se há muitos anos ao estudo das complexas relações entre pequenos países e seus vizinhos gigantes, tais como o Paraguai e o Brasil. Ele foi um dos principais responsáveis pela negociação do tratado assinado na Irlanda do Norte, em 1985, entre seu próprio “pequeno” país, a Irlanda, e o Reino Unido, que resultou no Acordo de Paz da Sexta-Feira Santa, em 1998. Depois, desenvolveu projetos empresariais em todos os países da América do Sul e morou vários anos no Brasil, onde participou do leasing de mais de cem jatos comerciais às principais companhias aéreas brasileiras.Visita frequentemente o Paraguai, onde ouviu falar pela primeira vez de Elisa Lynch em 1991.

Ronan Fanning é professor emérito de História Moderna e diretor de aquisões do arquivo da University College Dublin, a maior universidade da Irlanda. É um dos mais renomados historiadores irlandeses e autor de várias obras sobre a relação britânico-irlandesa. É também comentarista de rádio e televisão sobre assuntos correntes e colunista do jornal irlandês de maior vendagem. Ele participou do seminário em Assunção sobre Elisa Lynch em 2001 e depois visitou o Brasil. Sua familiaridade com as coleções dos arquivos da Irlanda e da Grã Bretanha foi fundamental para a descoberta dos fatos reais sobre o nascimento e as origens familiares de Elisa e seu posterior envolvimento com o governo e as cortes britânicas.

GPG

Outras pessoas marcaram este produto com as seguintes tags:
Acrescentar suas Tags:
Acrescentar Tags
Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.